Linha Editorial

Num mundo gangrenado pela desconfiança que mina as instituições públicas, é compreensível o cinismo com que os leitores consideram os auto-proclamados líderes de opinião. A imprensa étnica não escapa ao julgamento severo dos seus leitores, tanto mais que certos interesses políticos e económicos a procuram controlar.

Neste contexto, a linha editorial que a direcção do LusoPresse decidiu adoptar, ainda que economicamente arriscada, suicidária, dirão alguns, é a única que nos parece apropriada, não só em nome de princípios éticos que nos são caros, como a defesa da verdade e da objectividade, mas muito principalmente por respeito para com os nossos leitores.

A linha editorial com que o LusoPresse se decidiu conformar define-se em cinco princípios:

  1. Servir o interesse da comunidade, sem partidarismos, nem paternalismos, de forma transparente, honesta e independente.
  2. Recusar toda a publicidade que seja manifestamente falsa ou induza o leitor em erro.
  3. Publicar exclusivamente artigos e reportagens que respeitem a verdade dos factos, com honestidade e sinceridade, com equilíbrio e sobriedade, com independência e integridade.
  4. Dar a todos os membros da comunidade a possibilidade de exprimirem as suas opiniões, nas nossas páginas, quaisquer que sejam as suas posições ideológicas, desde que respeitem as reputações dos indivíduos e as regras da boa educação.
  5. Exigir dos nossos colaboradores, jornalistas e repórteres que se conformem aos princípios da linha editorial do LusoPresse e à política dos colaboradores que publicamos também neste número.

A direcção

 

Política dos colaboradores

O LusoPresse é um jornal eminentemente comunitário e como tal solicita a participação gratuita dos seus colaboradores, os quais terão, por conseguinte, toda a liberdade de escolher os assuntos ou as reportagens que mais lhes interessarem.

Todavia serão publicados em prioridade os artigos que correspondam à linha editorial do jornal ou seja que reflictam a vida comunitária, o interesse geral, que desenvolvam o aspecto humanista, cultural ou político não partidário.

Os autores comprometem-se por outro lado a enviar-nos material original e sempre que utilizem excertos de outras publicações ou autores a referenciar de forma não equívoca a origem, a data e os autores.

Os nossos colaboradores aceitam igualmente que a redacção do LP edite o material apresentado para efeitos de clareza ou apresentação.

Os autores concedem ao LP autorização para publicação posterior em todo o tempo, mas podem colocar um aviso de copyright se assim o entenderem.

Nos artigos ou reportagens críticas sobre entidades ou acontecimentos da comunidade, os autores deverão, sempre que possível, incluir um direito de resposta ou permitir que a redacção solicite a reacção dos criticados para ser incluída junto do artigo em questão.

Os artigos de opinião, ou crítica, contra a qual a redacção deseje se desassociar, poderão todavia ser incluídos como correio dos leitores, sendo o autor devidamente informado.

Afim de evitar confusões no espírito do público, requeremos que os nossos colaboradores, na medida do razoável, nos dêem a sua exclusividade.


Setembro de 2004
A Direcção