logo
rss  Vol. XV - Nº 248         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 27 de Maio de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

No Chez le Portugais

Amizade e poesia na voz e na palavra

Adelaide Vilela

Por Adelaide Vilela; fotos de Pascale C.

Hoje venho tratar com os nossos leitores de um assunto que, convenhamos, me traz saúde à mente e felicidade e encanto à vida. Digamos que me considero privilegiada já que neste campo, modéstia à parte, me sinto como peixe que nada em água clara.

Vamos, pois, à conversa sobre o tema onde tudo se faz e nunca se sabe nada?! Afirmo: há sempre tempo e espaço para aprender a compor belos textos, isto se quisermos escrever belas e ternas poesias; se quisermos que as nossas palavras sejam transformadas em amizade e que a poesia seja a Voz mensageira do amor e da paz mundo além. Temos apenas que entender a boa filosofia e tentar segui-la: «Quanto mais eu sei, mais sei que nada sou».

 

chez le portugais1
Foto: Pascale C.

Quero crer que a poesia seja uma das ferramentas mais antigas do mundo. Quem o disse foi Suzanne Lange. Ao contrário do que avança Platão, a escritora acredita que a poesia é algo espontâneo e natural, e vive relativamente próxima das formas primitivas, colocando-a entre as artes representativas.

Em contrapartida, Sócrates, citado por Platão, diz que o poeta «não está em estado de criar antes de ser inspirado por um deus fora dele, e depois de ter perdido a razão». O filósofo dá o dito por não dito e curiosamente diz-nos: «Há no artista uma «força divina» posta à prova pelo poeta, pois que «a musa cria inspirados por ela mesma, e através destes inspirados os outros sentem o entusiasmo».

Várias vezes já repeti que os portugueses da diáspora são em maioria verdadeiros polos de expansão da cultura lusíada no mundo. Citamos, como exemplo, o Sr. Henrique Laranjo. Este português oriundo dos Altares, Ilha Terceira, nunca recusa convite algum logo que o mesmo seja pintado com o nome de Portugal.

Henrique Laranjo abriu as suas portas, pelo que eu ouvi dizer, não que eu tivesse sido convidada para qualquer reunião, para que fossem organizados encontros de poesia, em jeito de tertúlia. Parece que o tal projeto não foi avante.

 

chez le portugais2
Foto: Pascale C.

Um dia estando eu no Restaurante Chez le Portugais numa festa de família, o proprietário apresentou-me ao Sr. Roger Michael e ao Sr. Normand Lebeau, empresários artísticos, culturais e organizadores de tertúlias e de espetáculos, que se encontravam ali a almoçar.

O Sr. Michael é oriundo da Bélgica, habituado a trabalhar com gentes de todo o mundo, lançou-me logo um convite para a Tertúlia seguinte. Aconteceu uma semana depois, em fins de Maio. Tive carta-branca para convidar amigos e poetas. No primeiro encontro esteve connosco o poeta Laureano Soares e o nosso artista luso-canadiano Joe Puga. De salientar igualmente a presença do ator Luís Saraiva.

No dia 14 de Junho poetas de vários países do mundo disseram sim ao convite do Roger Michael. Foram várias as línguas que ali se ouviram, uma autêntica torre de babel na sala de festas do Henrique Laranjo, muito bem composta.

Uma vez mais esteve presente a bela e doce língua de Camões, na minha voz e na palavra do poeta Laureano Soares.

Dois grandes senhores da poesia estiveram também na sala do princípio ao fim, a D. Ilda e o Sr. Artur, amigos de Angola.

Mas não é só escrever, cantar, recitar, quedar-se com o som, a musicalidade e a alegria; é necessário entender os princípios da poesia. Fiz o meu dever, convidei os poetas, infelizmente só tinha os contactos do Sr. Marques da Silva e do Sr. Joviano Vaz. Nenhum deles esteve presente.

Desta vez, aqui fica o convite em geral, todos os poetas da comunidade portuguesa estão convidados a assistir ou a participar nestas tertúlias, com textos seus ou de autores portugueses, sejam bem-vindos. O próximo Encontro terá lugar num parque da cidade de Montreal, no mês de Agosto, logo seremos informados do local. O cartaz será afixado na vitrina do Restaurante Chez le Portugais.

Quem estiver interessado em participar pode comunicar com o Sr. Roger Michael para que ele aprove e tome nota dos nomes e participações.

O meu muito obrigado aos Srs. Roger Michael e Normand Lebeau por me terem amavelmente convidado e integrado no grupo. Aqui fica também um agradecimento especial para a fotógrafa Pascale, por nos ter enviado e cedido as fotos. A nossa gratidão ao músico Jean-Francois Lapierre e Eran Honja.

A poesia encanta, desencanta ou impressiona algumas camadas sociais no nosso universo, mas ela é e será sempre: Amizade na Voz da Palavra!

Aqui deixamos o correio eletrónico do Sr. Roger Michael: scapin815@yahoo.fr

Informamos os nossos leitores e poetas interessados em participar no próximo encontro de poetas (notícia de último instante), que o mesmo se realiza sexta-feira, dia 5 de agosto de 2011, às 20h00, no parque Marthe Thiéry, situado entre as ruas Wolfe, Montcalm e Ontário.

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020