logo
rss  Vol. XV - Nº 243         Montreal, QC, Canadá - sexta-feira, 05 de Março de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Eleições federais

Desdobram-se os esforços

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

O primeiro convite que o nosso jornal recebeu para acudir a uma promoção política sobre as eleições federais do próximo dia 2 de Maio, partiu de gente próxima do Bloco Quebequense. Estivemos por isso a acompanhar o chefe Gilles Duceppe e a sua candidata pelos bairros Villeray e St-Michel, por sinal cheios de compatriotas nossos, Vivian Barbot que tenta recuperar o lugar de deputado até agora nas mãos de Justin Trudeau, carismático político pelo facto de ser filho de Pierre Elliot Trudeau, antigo primeiro-ministro do Canadá.

eleicoes federais gilles duceppe vivian
Gilles Duceppe com a sua candidata Vivian Barbot (Villeray e St-Michel)

Dias mais tarde, o LusoPresse voltou a receber convites do Bloco Quebequense para o enunciado da política do partido. O encontro teve lugar na sede do Bloco, situada no quarto andar do 3730 de Crémazie est. De seguida, a 7 de Abril, Vivian Barbot inaugurou a sua sede de candidatura, no 8060 da rue St-Hubert. Acompanharam-na Pierre A. Paquette, Bernard Bigras e Martin Laroche, todos candidatos bloquistas. Por sua vez, Gilles Duceppe aproveitou o dia 10 de Abril para marcar presença junto dos seus eleitores, em Laurier-Sainte-Sainte-Marie, que cobre uma parte do bairro português do Plateau. Seguiu-se-lhe uma conferência de Imprensa.

Entretanto, foi a vez dos jovens bloquistas, chefiados por Simon-Pierre Savard-Tremblay, apresentarem a sua plataforma política. Ela foi apresentada no passado dia 15, no Quartel-general do Bloc Québécois, em Montreal, com a presença dos candidatos Nicolas Dufour, Thierry St-Cyr e Élise Daoust e muitos outros candidatos jovens.

Finalmente, o LusoPresse marcou presença noutra conferência de Imprensa do Bloco Quebequense, levada a efeito no parque do Conseil communautaire Solidarité Villeray. Vivian Barbot (Papineau), Bernard Bigras (Rosemont-La-Petite-Patrie), Daniel Paillé (Hochelaga) e Maria Mourani (Ahuntsic) foram os representantes do Bloco. O assunto principal tratado nesta ocasião focou a Habitação Social, um domínio caro ao partido de Gilles Duceppe. Falaram, um a um, todos os candidatos. As críticas ao governo Harper foram contundentes, tanto ao nível da Habitação Social, como ao nível da política familiar. As crianças e os deficientes mereceram sentidas palavras, ao mesmo tempo que os quatro políticos comparavam os investimentos de Harper no campo militar. Os já célebres F35 voltaram a merecer arrojadas críticas. De resto, a dado momento, até se falaram em ladrões e quejandos. «Para uma melhor qualidade de vida dos pobres do Quebeque, é preciso que o governo Harper invista na Habitação Social», insistiu Vivian Barbot, apontando mesmo que 2 biliões de dólares deveria ser o montante disponibilizado pelo governo no domínio da Habitação Social através do Canadá.

eleicoes federais vivian barbot parque
Vivian Barbot no lançamento da sua campanha

Na ressaca da conferência de Imprensa, abordámos a candidata Vivian Barbot, que pareceu conhecer a nossa comunidade, que apelidou de velha, isto no sentido de antiga, bem entendido, falando na sua perfeita integração e apelando ao mesmo tempo numa maior abertura política das nossas gentes, sempre no respeito dos seus usos e costumes. Criticou o seu adversário liberal, ao considerar que ele pensa que os imigrantes estão conquistados de antemão.

Presente na conferência de Imprensa estava François Saillant, presidente da FRAPRU (Front d'action populaire en réaménagement urbain). Quando lhe perguntámos se ali estava por apoiar politicamente o Bloc, disse-nos que não mas que marcava presença em todas as acções levadas a efeito no âmbito da Habitação Social fosse qual fosse o partido. - Mesmo do Partido Conservador? - perguntámos. Eis a resposta: - Não, por que simplesmente o Partido Conservador não tem política sobre a Habitação Social.

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021