logo
rss  Vol. XV - Nº 237         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 04 de Março de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima

 Consulados:

Deputado questiona Governo

 

o deputado jose cesario

Lisboa - O deputado José Cesário (PSD), eleito pela Emigração pelo círculo de fora da Europa, questionou hoje o Governo, através do envio de três perguntas, sobre a atualização dos vencimentos de professores, funcionários diplomáticos e consulares.

"O que está em causa é o seguinte, o Governo recentemente decidiu fazer uma atualização salarial de alguns funcionários consulares em postos colocados na embaixada e dois consulados em Inglaterra", disse o deputado à Agência Lusa.

Segundo Cesário, o Executivo tomou a medida, que admite ser justa, "porque considerou que a situação tinha-se degradado, uma vez que para além das reduções salariais que estão a existir na administração pública portuguesa, houve uma assinalável desvalorização do euro face à libra".

"Nós sabemos que há outras situações concretas idênticas em vários países, na Suíça, nos Estados Unidos, no Brasil, na África do Sul, países fora da zona euro, em que vários funcionários são confrontados, neste momento com perdas salariais que andam entre os 25 e 30 por cento", referiu ainda o deputado do PSD.

O parlamentar sublinhou que "existem neste momento situações que tenderão a ser dramáticas nalguns destes países, de que é exemplo a Suíça, envolvendo funcionários diplomáticos, consulares e professores, alguns dos quais estarão mesmo a equacionar a exoneração das funções que exercem".

"O que nós queremos saber é se o Governo, no momento que tomou aquela decisão relativamente a Londres, avaliou estas outras situações e o que pensa fazer, se pensa fazer alguma coisa para as corrigir", finalizou o deputado.

Hoje, os funcionários da embaixada, consulados e representações diplomáticas de Portugal na Suíça anunciaram que não irão trabalhar nas eleições presidenciais em protesto pela desatualização e cortes nos seus salários.

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021