Desportivo de Laval
Festa = a êxito
Reportagem de Anália Narciso

Teve lugar no sábado, dia 26 de Novembro, no grande salão do Centro Comunitário Nossa Senhora de Fátima, em Laval, mais uma festa do Desportivo de Laval, a única equipa portuguesa de futebol a norte de Montreal.

Campeão da TotalCampo, uma liga que se desenvolve na cidade de Laval, o Desportivo, que também tentou, sem êxito, uma equipa na Associação Regional Concórdia, com sede em Montreal, acaba por apresentar um saldo positivo, mercê do campeonato ganho. Por isso estão de parabéns jogadores, dirigentes e adeptos, que sabemos serem bastante ruidosos.

Quanto à festa do passado dia 26, repetiu-se a história de anos anteriores: uma promoção à altura dos seus pergaminhos, isto é, sala cheia de gente, e excelente animação, o que é muito importante em termos de futuro. É por isso que, ano após ano, a festa anual de fim de época do Desportivo tem sempre casa repleta. Também o jantar, sempre de boa qualidade, ajuda à boa percepção festiva da equipa que tem João Paulinho Linhares como presidente.

Posto isto, diremos que o jantar/festa ainda contou com «espaço» teatral amador, que vem no seguimento do que já foi feito em anos precedentes.

Da responsabilidade de Luís Viveiros, a peça «O caixeiro e o bêbado» teve momentos hilariantes, com o público a tributar aos seus actores sortidos aplausos.

Depois, o sempre aguardado baile, com a pista de dança sempre preenchida, sinal de que os «festejantes» gostavam das músicas apresentadas pelo DJ, da discoteca J.G. Night Productions. E do duo Patrick e Jomani, com as suas melodias brasileiras.

As medalhas de campeão também tiveram o seu momento de «graça», quando os dirigentes chamaram ao palco os (poucos) jogadores presentes. Este facto, pouca participação dos jogadores na festa, como um amigo nos deixou perceber, desgostou alguns dirigentes. Afinal, a festa não era para honrar os seus heróis (leia-se jogadores)?

Seja como for, o Desportivo volta a estar de parabéns por mais esta festa comunitária que mais uma vez juntou desporto, teatro e música. Talvez por isso contaram, uma vez mais, com cerca de 500 pessoas no jantar.